20 Exemplos De Ligação Iônica

Para formar as moléculas de compostos químicos, os átomos de diferentes substâncias ou elementos devem se combinar de forma estável. Isso pode ocorrer de várias maneiras em virtude das características estruturais que todo átomo possui (consistindo em um núcleo carregado positivamente cercado por uma nuvem de elétrons).

Os elétrons são carregados negativamente e permanecem próximos ao núcleo porque a força eletromagnética dos prótons os atrai. Quanto mais próximo um elétron estiver do núcleo, maior será a energia necessária para liberá-lo.

Mas nem todos os elementos são iguais: alguns tendem a perder os elétrons mais externos da nuvem (elementos com baixa energia de ionização), enquanto outros tendem a capturá-los (elementos com alta afinidade eletrônica). Esto sucede porque según la regla del octeto de Lewis, la estabilidad se asocia a la presencia de 8 electrones en la capa u orbital (región del espacio donde es más probable encontrar un electrón alrededor del átomo) más externo, al menos en la mayoría de os casos.

Devido a isso, para formar os diferentes compostos químicos, os átomos neutros abrem mão, aceitam ou compartilham os elétrons de sua última camada eletrônica, sempre tentando ter 8 elétrons sobrando nela, embora sempre haja exceções, como é o caso do hidrogênio , que só pode ter 2. elétrons.

ligações ionicas

Assim, como os átomos neutros podem ganhar ou perder elétrons, podem se formar íons com cargas opostas. A atração eletrostática entre íons de cargas opostas faz com que os íons se unam e formem compostos químicos, nos quais um elemento cedeu elétrons e o outro os recebeu. Para que isso aconteça e para que uma ligação iônica seja formada, deve haver uma diferença ou delta de eletronegatividade entre os elementos envolvidos de pelo menos 1,7.

Pode interessar-lhe:  20 Exemplos De Gás Ideal E Gás Real

A ligação iônica, em geral, ocorre entre um composto metálico e um não metálico: o átomo do metal cede um ou mais elétrons e, consequentemente, forma íons carregados positivamente (cátions), e o ametal os ganha e passa para ser a partícula carregada negativamente (ânion). Os metais alcalinos e alcalino-terrosos são os elementos que têm maior tendência a formar cátions, e os elementos halogênios e oxigênio são os que costumam formar os ânions.

Em geral, os compostos formados por ligações iônicas são sólidos cristalinos à temperatura ambiente, insolúveis em água e com alto ponto de fusão, se as atrações entre seus íons forem fortes. Por outro lado, quando a atração entre seus íons é mais fraca, eles têm pontos de fusão mais baixos e são solúveis em água.

Em solução são muito bons condutores de eletricidade, pois são eletrólitos fortes, ou seja, ionizam-se facilmente, formando ânions e cátions que podem carregar cargas elétricas. Por outro lado, a energia de rede de um sólido iônico é o que marca a força de atração entre os íons desse sólido.

É importante esclarecer que não existe uma ligação totalmente iônica nem uma ligação totalmente covalente (que ocorre entre dois átomos que compartilham os elétrons de seu último nível ou camada de energia). Na verdade, ambos os tipos de links possuem uma porcentagem de cada um. Alguns cientistas consideram a ligação iônica um exagero da ligação covalente.

Exemplos de ligações iônicas

  1. Óxido de magnésio (MgO)
  2. Sulfato de cobre(II) (CuSO4)
  3. Iodeto de potássio (KI)
  4. Hidróxido de zinc (Zn(OH)2)
  5. Cloreto de Sódio (NaCl)
  6. Nitrato de prata (AgNO3)
  7. Fluoreto de lítio (LiF)
  8. Cloreto de Magnésio (MgCl2)
  9. Hidróxido de Potássio (KOH)
  10. Nitrato de cálcio (Ca(NO3)2)
  11. Dicromato de potássio (K2Cr2O7)
  12. Fosfato dissódico (Na2HPO4)
  13. Sulfeto de ferro (III) (Fe2S3)
  14. Brometo de potássio (KBr)
  15. carbonato de cálcio (CaCO3)
  16. Hipoclorito de sódio (NaClO)
  17. Sulfato de potássio (K2TÃO4)
  18. Cloreto de manganês (II) (MnCl2)
  19. Fosfato de cálcio (Ca3(DEPOIS DE4)2)
Pode interessar-lhe:  20 Exemplos De Carboidratos (e Sua Função)