10 Exemplos De Poemas No Sentido Literal

Los poemas en sentido literal São textos poéticos cujas palavras possuem um sentido linear e explícito, ou seja, remetem ao que nomeiam. Por exemplo: No meu jardim cresceu uma rosa. (é um verso que significa literalmente que a flor cresceu)

Afirmações em sentido literal devem ser interpretadas de acordo com a definição de palavras do dicionário e diferem daquelas em sentido figurado, pois neste último a linguagem é utilizada com sentido metafórico, ou seja, diferente do comum.

Os poemas podem ser escritos em verso ou prosa e geralmente expressam sentimentos, emoções, reflexões ou pensamentos. A maioria dessas composições deve ser interpretada figurativamente, pois incluem figuras retóricas, ou seja, artifícios literários que modificam o sentido das palavras.

No entanto, existem composições poéticas ou partes delas que são interpretadas em sentido literal. É mais fácil entender esses poemas, porque o conteúdo é expresso diretamente.

  • Pode te ajudar: Poemas em sentido figurado

Exemplos de poemas no sentido literal

  1. “XLII”, de António Machado

Você diz que nada está perdido?
Se este copo de vidro
isso me quebra, nunca nele
Eu vou beber, nunca mais.

  1. “Canção de Inverno”, de Juan Ramón Jiménez

Eles cantam. Eles cantam.
Onde cantam os pássaros cantores?
Choveu. ainda os galhos
Estão sem folhas novas. Eles cantam. Eles cantam
os pássaros. Onde os pássaros cantam cantando?
Não tenho pássaros em gaiolas.
Nenhuma criança os vende. Eles cantam.
O vale é muito longe. Algum…
Eu não sei onde eles cantam
os pássaros — cantam, cantam —
os pássaros que cantam

  1. “Oh Yeah” de Charles Bukowski

Há coisas piores do que
estar sozinho
mas muitas vezes leva décadas
realizá-lo
e mais frequentemente
quando isso acontece
é muito tarde
e não há nada pior
que
tarde demais

  1. Trecho de “O Cavaleiro de Bronze” de Alexander Pushkin
Pode interessar-lhe:  Exemplos De Narrador Observador

Então, quando Eugenio voltou para casa
depois de tirar o casaco, deitou-se,
Mas demorou muito para adormecer
abalado por várias reflexões.
O que ele estava pensando? em que era pobre,
que ele tinha que trabalhar se quisesse
alcançar uma independência honrosa;
que Deus não poderia ter lhe dado
mais talento e dinheiro – que existem pessoas preguiçosas
que são felizes sem nenhum talento
e cuja vida é fácil para eles—
que ele já está no serviço há dois anos…
Ele também acha que o tempo não melhora,
que o rio está subindo, que as pontes
eles vão cortá-los e que alguns dias
ele será incapaz de ver a Parasha…

  1. Fragmento de “A felicidade da vida no campo”, de Francisco Agustín de Cisneros

Outro, quando ele suspende
Sua atenção na margem recortada
Do fluxo suave
Que desce para regar um vale,
Formando aqui uma ilhota, ali uma lagoa,
E lavando-se em suas águas cristalinas
O musgo, a grama e os pequenos chineses.
Outro prazer te causa bem diferente
Um pomar cultivado, no qual florescem
a delicada rosa e jacinto,
e crescem os jasmins entre as paredes,
misturando-se com sálvias e goivaras,
lírios brancos, cravos vermelhos.

  1. “Pelo menos” por Raymond Carver

Eu quero acordar cedo mais uma vez,
antes do nascer do sol. Antes dos pássaros, até.
Eu quero jogar água fria no meu rosto
e sentar na minha mesa de trabalho
quando o céu começa a clarear e aparece
a fumaça nas chaminés
das casas vizinhas.
Quero ver como as ondas quebram entre as rochas, não só
ouvi-los como à noite enquanto durmo.
quero ver os barcos de novo
que vem de qualquer lugar do mundo
e atravessar o estreito
os cargueiros velhos e sujos que mal se movem,
e os novos cargueiros
pintado de todas as cores sob o sol
tão rápido que cortam a água em seu caminho.
Eu não quero perdê-los de vista
nem o pequeno barco que avança
entre eles
ou a estação piloto ao lado do farol.
Eu quero ver um homem sair do barco
e colocar outro a bordo.
quero passar o dia olhando essas coisas
e tirar minhas próprias conclusões.
Eu odeio parecer egoísta – eu tenho um monte de
motivos para agradecer
mas quero levantar cedo mais uma vez, pelo menos.
Aproxime-se da minha casa com um café e espere.
Apenas espere para ver o que acontece.

  1. “Aqui”, de Octavio Paz
Pode interessar-lhe:  10 Exemplos De Tipos De Histórias

meus passos nesta rua
ressoar
em outra rua
Onde
eu ouço meus passos
passar nesta rua
Onde
Apenas a névoa é real.

  1. “O barquinho de papel”, de Amado Nervo

Com meio jornal
fiz um barquinho de papel
na fonte da minha casa
Eu o fiz navegar muito bem.

Minha irmã com seu fã
sopre, e sopre sobre ele.
Boa viagem, muito boa viagem,
waffle de papel!

  1. “XVIII”, de Joaquín María Bartrina

Esta moeda e aquela espada, eu acho
que são os mais notáveis ​​do museu;
ambas as antiguidades
eles são remanescentes de eras bárbaras.
Sua origem o catálogo já esclarece:
muito ruim dizer também não pode
qual dos dois crimes mais causará,
a espada ou a moeda.

  1. Fragmento “La barraca”, anônimo

Eu o tenho debaixo de uma figueira,
junto á la cieca é Meana,
os pássaros cantam para ele durante o dia
e à noite as rãs;
É legal se estiver quente
e no inverno é um cobertor;
e não o palácio do rei
vale mais que meu barraco.*

*É transcrito como aparece no original. Todo o poema pode ser interpretado literalmente, com exceção do verso “e no inverno é um cobertor”, pois é uma metáfora que se refere ao fato de a casa esquentar no inverno.

  • Frases com sentido literal
  • Frases figuradas
  • sentido literal e sentido figurado
  • Duplo sentido
  • Tipos de poemas
  • tipos de poesia
  • Poemas épicos