10 Exemplos De Pensamento Lógico

o pensamento lógico É um tipo de raciocínio em que se estabelecem relações racionais entre elementos concretos e/ou abstratos e em que se inferem conclusões a partir de premissas. Por exemplo: A resolução de uma equação, uma vez que símbolos abstratos são relacionados e manipulados.

O pensamento lógico é coerente, porque uma ideia deriva de outra e é ordenado, porque primeiro se estabelece uma relação entre os elementos e depois se chega a uma resolução.

Segundo Jean Piaget, psicólogo e biólogo suíço, o pensamento lógico se desenvolve em diferentes etapas até chegar ao período das operações formais (entre os 11 e 17 anos), no qual é possível realizar as operações de combinação, causalidade, correlação, probabilidade e proporção em relação a conceitos ou símbolos abstratos.

Esse tipo de pensamento é usado na vida cotidiana para encontrar soluções para problemas; analisar e comparar situações e objetos concretos e abstratos; estabelecer semelhanças, diferenças e igualdades entre fenômenos; argumentar pontos de vista; e formular ou demonstrar ideias abstratas e complexas.

Além disso, o pensamento lógico é usado na ciência, porque diferentes operações mentais (como generalização, abstração, comparação, diferenciação, classificação e conceituação) são realizadas para formular soluções e produzir teorias que contenham conhecimento válido e objetivo. .

  • Pode te ajudar: Pensamento convergente e divergente

Características do pensamento lógico

O pensamento lógico é:

  • relacional. Dois ou mais elementos estão relacionados que podem ser concretos ou abstratos.
  • Dedutivo. Parte-se de premissas, que são generalizações, para chegar a uma conclusão, que é a explicação de um caso particular.
  • Correto. Desenvolvem-se ideias válidas, porque correlacionadas com o mundo real.
  • Racional. O raciocínio é feito seguindo princípios metódicos e com o objetivo de atingir um objetivo.
  • Inovativa. São desenvolvidas ideias que modificam conceitos e teorias.
  • Sequencial. Parte-se de uma ideia para chegar a outra ou de uma série de premissas para chegar a uma resolução.
  • Analítico. Um fenômeno é estudado examinando cada uma de suas partes de maneira ordenada.
Pode interessar-lhe:  Principais Ideias Do Iluminismo

Exemplos de raciocínio lógico

  1. Resolvendo problemas algébricos. Para resolver problemas algébricos, o pensamento lógico é usado porque diferentes operações de cálculo são realizadas de maneira ordenada.
  2. Operações matemáticas. Para realizar operações matemáticas, o pensamento lógico é usado porque os símbolos abstratos devem ser manipulados.
  3. Desenvolvimento de hipóteses. Para desenvolver uma hipótese, o pensamento lógico é usado porque diferentes elementos e conceitos complexos estão relacionados.
  4. resolvendo enigmas. Para resolver enigmas, é necessário usar o raciocínio lógico, pois uma afirmação deve ser analisada e relacionada ao conhecimento prévio para descobrir a resposta correta.
  5. Identificação das causas de um fenômeno. Para identificar as causas de um fenômeno, o pensamento lógico é usado porque deve ser demonstrado como diferentes elementos ou eventos estão conectados.
  6. Resolução de quebra-cabeças. Para resolver quebra-cabeças, o pensamento lógico é usado porque as características e combinações de objetos concretos ou conceitos abstratos devem estar relacionados.
  7. Montagem do cubo de Rubik. Para montar este cubo, é necessário usar o raciocínio lógico, pois cada movimento deve ser premeditado e executado em relação aos movimentos subsequentes.
  8. Formulação de uma estratégia no jogo de damas. Para formular esse tipo de estratégia, é necessário usar o raciocínio lógico, pois deve-se levar em conta como o adversário irá agir em relação a cada jogada.
  9. Produção de um sistema de computador. Para produzir um sistema de computador, o pensamento lógico é usado porque as conexões devem ser criadas entre diferentes elementos e funções de hardware y Programas.
  10. classificação de dados. Para entender e classificar os dados, o pensamento lógico é usado porque as características das variáveis ​​dos objetos em estudo devem ser analisadas e comparadas.