10 Exemplos De Animais Em Extinção

Considera-se que um especie animal Está em perigo de extinção quando o número de espécimes vivos é tão baixo que a espécie pode desaparecer completamente da Terra. Esses desaparecimentos podem ser devidos à caça indiscriminada, às mudanças climáticas ou à destruição do habitat natural da espécie. Por exemplo: urso panda, lobo cinzento mexicano, lince ibérico.

E caso emblemático de extinção de uma espécie inteira foi o que ocorreu com o pássaro dodô ou dronte (O raphus encapuzado), uma ave não voadora das Ilhas Maurício, no Oceano Índico, cujo desaparecimento total do planeta ocorreu no final do século XVII e nas mãos do homem, dada a facilidade de sua caça, pois o animal carecia de predadores naturais.

Existe atualmente um lista Vermelha de espécies animais e vegetais em perigo crítico de extinção, integradas em 2009 por mais de 3 mil entradas diferentes. A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) tem a seu cargo a gestão desta lista e o acompanhamento e promoção da preservação destas espécies, através de propostas de penalização da caça, proteção dos diversos habitats e sensibilização da população mundial de que estamos às portas de uma extinção em massa de espécies animais e vegetais.

  • Pode te ajudar: Biodiversidade

estados de conservação

Para classificar a probabilidade de extinção de diferentes espécies animais ou vegetais, é utilizada uma escala denominada “estados de conservação”, que é composta por seis estados diferentes, organizados em três categorias de acordo com o nível de risco da espécie, a saber:

  • Primeira categoria: BAIXO RISCO. Eles são as espécies que oferecem menos preocupação em face da extinção. Consiste em dois estados distintos:
    • Menos Preocupante (LC). Aqui estão as espécies abundantes no planeta, aquelas que não oferecem perigo imediato ou próximo de diminuir o número de seus indivíduos.
    • Quase Ameaçado (NT). São espécies animais que não reúnem os requisitos para serem consideradas em perigo de extinção, mas cujo futuro sugere que poderão estar num futuro próximo.
  • Segunda categoria: AMEAÇADA. Aqui estão as espécies em diferentes níveis de risco de desaparecimento, dispostas em três estados diferentes:
    • Vulnerável (VU). Estas espécies cumprem os requisitos para serem consideradas em risco de iniciar o caminho para a extinção, o que significa que podem não estar extintas como tal, mas estarão em breve se nada for feito. Estima-se que 4.309 espécies de animais estavam nesta categoria em 2008.
    • ameaçadas de extinção. Espécies atualmente em extinção, ou seja, cujo número de indivíduos está diminuindo rapidamente. A sobrevivência ao longo do tempo das 2.448 espécies de animais nesta categoria (2009) está seriamente ameaçada se não fizermos nada a respeito.
    • Criticamente em Perigo (CR). Essas espécies estão praticamente à beira da extinção, por isso é difícil encontrar espécimes vivos. Estima-se que a queda de suas respectivas populações seja de 80 a 90% nos últimos 10 anos. A lista em 2008 tinha 1.665 espécies de animais nesta categoria.
  • Terceira categoria: EXTINTO. Aqui estão as espécies que desapareceram do nosso planeta, sejam permanentemente extintas (EX) ou extintas na natureza (EW), ou seja, restam apenas indivíduos nascidos e criados em cativeiro.
Pode interessar-lhe:  25 Exemplos De Uso Sustentável

Exemplos de animais em extinção

urso panda - em perigo

  1. Urso panda (Ailuropoda melanoleuca). Também chamado de Panda Gigante, é uma espécie distantemente relacionada aos ursos comuns, com pelagem característica em preto e branco. Nativo da China central, existem apenas 1.600 espécimes na natureza e 188 em cativeiro (estatísticas de 2005). É o símbolo do WWF (World Wide Fund for Nature) desde 1961, pois é uma das espécies mais ameaçadas do mundo.
  2. tentilhão azul (franja polatzeki). Originária de Gran Canaria, ilha espanhola na costa africana do Saara, é uma ave azulada (macho) ou castanha (fêmea) típica dos pinhais das Canárias, razão pela qual se encontra entre os 1.000 e os 1.900 metros de altura. Atualmente está ameaçada de extinção, aliás é uma das aves mais ameaçadas do mundo, devido à redução de seu habitat em decorrência da exploração madeireira indiscriminada.
  3. lobo cinzento mexicano (Canis lupus baileyi). Esta subespécie do lobo é a menor que existe, das 30 que habitam a América do Norte. Suas formas e tamanho são semelhantes aos de um cão médio, embora seus hábitos sejam noturnos. Eles costumavam fazer do deserto de Sonora, Chihuahua e do centro do México seu habitat, mas o declínio das presas os levou a caçar gado e uma brutal caça retaliatória que os levou à extinção.
  4. Gorila da montanha (Gorila beringei beringei). Uma das duas subespécies de gorila oriental, com apenas duas populações livres no mundo. Eles eram os protagonistas dos estúdios Dian Fossey que foram retratados no filme gorilas na névoa (1988), que serviu para divulgar o dramático estado de preservação da espécie, com apenas 900 exemplares silvestres, devido à caça brutal a que foram submetidos.
  5. Oso polar (urso marinho). Vítimas das alterações climáticas que estão a derreter os polos, da poluição ambiental e da caça indiscriminada dos esquimós, estes enormes ursos brancos, um dos maiores carnívoros do mundo, encontram-se num estado de vulnerabilidade que poderá levá-los em breve à extinção. Em 2008 sua população total foi estimada em 20.000 a 25.000 indivíduos, 30% menos do que há 45 anos.
  6. tartaruga de couro (Democheys coriacea). Conhecida como tartaruga-de-couro, cana, cardón, tartaruga-de-couro ou tartaruga-de-couro, é a maior de todas as tartarugas marinhas, podendo medir 2,3 metros de comprimento e pesar cerca de 600 kg. Habitante de mares tropicais e subtropicais, está ameaçado pela caça comercial e pela remodelação humana das praias utilizadas para a desova, o que introduz novos perigos para os seus ovos ou para as suas crias.
  7. Lince ibérico (lince pantera). Este felino carnívoro endémico da Península Ibérica é semelhante ao gato selvagem. É solitário e nômade, e está em risco de extinção, em duas populações isoladas na Andaluzia. Aos riscos comuns à espécie que convive com o homem contemporâneo, deve-se acrescentar a dieta muito especializada do felino, que o restringe à caça quase exclusivamente ao coelho.
  8. Tigre de bengala (Panthera tigris tigris). Conhecido como tigre real de Bengala ou tigre indiano, esse animal é mundialmente famoso por sua pelagem listrada de laranja e preto, além de sua ferocidade predatória e natureza arrogante e imponente. Tem sido fortemente caçado ao longo das décadas pela sua pelagem, apesar de ser o animal nacional de países como a Índia e o Bangladesh, e é considerado em perigo de extinção face ao crescimento dos espaços humanos.
  9. Axolote ou axolote (Ambystoma mexicanum). Esta espécie de anfíbio nativa de terras mexicanas é extremamente particular, já que não passa por uma metamorfose como o resto dos anfíbios e pode atingir a maturidade sexual ainda com características larvais (brânquias). Sua presença na cultura mexicana é abundante e também por isso tem sido amplamente caçado, como alimento, animal de estimação ou fonte de substâncias medicinais. Juntamente com a contaminação das águas, isso o levou a um perigo crítico de extinção.
  10. rinoceronte de Java (Rhinoceros sondaicus). Semelhante ao rinoceronte indiano, mas muito mais raro, este animal do Sudeste Asiático é uma variante ligeiramente menor do mesmo animal pesado e blindado, cujo chifre é altamente valorizado na medicina tradicional chinesa. Devido a isso e à destruição de seu habitat, está em perigo crítico de extinção, com uma população estimada em menos de 100 indivíduos no mundo.
Pode interessar-lhe:  20 Exemplos De Leguminosas

rinoceronte sondaicus java em extinção

  • Problemas ambientais
  • Habitat e nicho ecológico
  • níveis de organização ecológica